Estas viendo las entradas de la categoría Sin categoría / Volver al inicio

la pregunta que se suele hacer después que describo el proyecto es, “¿pero realmente se escuchan los satélites?”. y la respuesta corta es, “no sé”.

hay mucha interferencia en las grabaciones, a veces incluso se escuchan radios comerciales. yo creo que el ruido al hondo en casi toda grabación se debe al motor de la bomba. me toca ahora tomar las grabaciones y filtrarlas bien, quitando las interferencias. sin embargo me faltan conocimientos técnicos de sonido para hacerlo. por eso – y también porque creo que los sonidos grabados son muy interesantes y me gustaría verlos en uso – he empezado a compartir las grabaciones en la web. poco a poco las subiré a http://soundcloud.com/brunovianna y a freesound.org. bajo licencias creative commons. ¡sírvanse!

Pasados los bad vibes que preceden los estrenos, hago una soldadura mejor por la mañana y justo antes de la rueda de prensa parece que todo vuelve a funcionar de manera tan misteriosa como se ha estropeado ayer.

En el estreno de Ressaca, hace casi 3 años en Rio, algo muy parecido había pasado: corto-circuitos, ordenadores quemados caos. Sin embargo, pasado el estreno todo fluye. Decidí no trabajar más ese día, porque además tenía que cuidar de la mudanza – hacer maletas, cancelar internet, arreglar la casa, comprar boletos. Y justo mientras hacía esas cosas me di cuenta que no podía irme. Si me quedo un poco más, puedo hacer la piscina de sal dentro de la acequia, mejorar aún mas la conexiones de la placa y dejar todo funcionando bien. Lo comento con Pedro que dice que no hay problema en quedarme hasta domingo. Y ahora tengo dos días más de arreglos.

DSCN0547

DSCN0447

uno de ejes principales del proyecto es el uso de sal en el agua. la sal en brasil y muchas otras culturas es un elemento místico que atiende precisamente la función de desatascar, activar la fluidez, o bien alejar espíritus malos. en la fuente, la sal tendrá la misma función, o sea, permitir que el agua conduzca electricidad, actuando precisamente como el elemento que propone un puente entre cielo y tierra, espíritu y humano, espectro y cable.

me encanta esa convergencia entre ciencia y espiritualidad; de hecho, creo que ese es uno de los temas principales de la astrología artificial.

copio aquí algunas creencias relacionadas a la sal encontradas por la web. lo siento por dejarlo en portugués, pero es que hay cosas ahí absolutamente intraducibles.

 

“Tempero” de limpeza da casa:

Copo de água com sal atrás da porta de entrada da sua casa.Coloque agua dentro de um copo de vidro e junte-lhe 3 pitadas q.b. de sal refinado.
Coloque o copo atrás da porta de entrada da sua casa e troque a água todas as semanas, deste modo a sua casa será limpa das energias negativas.

Harmonização do lar:

No início do mês comece por limpar da sua casa as inutilidades (objectos, roupas que já não usa, revistas...) e consequentemente as energias a elas agarradas. Coloque um pouco de sal pelos 4 cantos de cada divisão da casa. No final do mês, no último dia, recolha todo o sal. Num pano branco “virgem, ou seja nunca antes usado, coloque o sal juntamente com uma fotografia de cada um dos habitantes da casa. Feche o pano, dando-lhe sete nós. Atire para a água, seja água de rio ou de mar, mas esteja de costas quando o fizer, e depois de o fazer não olhe para trás.

O banho com água e sal:

O banho de sal grosso é o chamado "descarrego". É recomendado para eliminar as toxinas, porque o sal anula o excesso de energia, e limpar a sua aura. Quando esta está saturada o sal a recompõe rapidamente. Comece por tomar o seu banho do costume. Passe então pelo seu corpo a água com sal previamente preparado (pode ter um balde com o preparo ao lado do chuveiro) para não ter que interromper o banho. Dê especial atenção á zona do seu umbigo, pois aí se localiza o seu chakra solar, e é a zona do seu corpo por onde é absorvida a maior quantidade de energia negativa. Tome um segundo banho de chuveiro para retirar o exceso de sal. Para se enxugar dê batidinhas de leve com a toalha e vista-se preferencialente com roupas claras.

Faça este ritual uma vez por mês.

Banho com sal e arruda:

O banho com sal e arruda é um banho de descarrego de energias negativas. È óptimo quando tem vários sintomas de excesso de “peso espritual”, que se traduzem em fortes dores de costas, má disposição, sempre ensonado, dores de cabeça.
Como fazer: encha a banheira com água bem quente; queime um incenso a seu gosto para purificar o ambiente; deite dois punhados de sal grosso dentro da água, e deite o líquido resultante de uma infusão de arruda para dentro da banheira.
Deite-se dentro da água e relaxe. Fique o tempo que quiser. Vai ver aquele “peso” a ir-se embora. Tome em seguida o seu duche normalmente, vai var que estará muito mais leve.

Banho com sal e outros para retirar a negatividade:

Como fazer o preparado para o banho: 4 lt água; 2 punhados de sal grosso; 2 dentes de alho roxo cortados em cruz, 5 galhos de arruda fêmea e 5 de arruda macho. Faça esta mágica em lua minguante.

Ferva a água juntamente com os dentes de alho previamente cortados. Depois, macere a arruda até estar desfeita e junte-a á água fervida. Misture então o sal. Deixe arrefecer e coe. Tome o seu banho habitual e depois passe aquele preparo do pescoço para baixo. Passadas pelo menos 2 horas tome um duche para retirar o “banho mágico”.

Magia com sal para anular feitiço:

O que é preciso: 1 pano branco; 1 vela negra; 1 tigela de vidro; sal grosso; sal fino.

Na primeira noite de lua minguante, coloque a vela na tigela e ponha um pouco de água dentro (um dedo). Acenda vela negra e diga 3 vezes: "Lua de partida, leve os feitiços de minha vida"

Depois coloque dentro da tigela, à volta da vela, um punhado de sal grosso e diga, 3 vezes: "Com o cristal de sal, que se desfaça o mal".

Depois, sobre o sal grosso, coloque o sal fino, e repita 3 vezes: "Sal sobre sal, calor com calor, aquele que me fez mal, que sinta a sua dor"
Deixe a vela arder até ao fim. No entanto depois dela se apagar ficará um pedacinho. Esse pedaço juntamente com o resto do sal, você o coloca dentro de um pano branco nunca antes usado. Fecha o pano dando-lhe 7 nós, e manda tudo para a água do mar ou do rio, pedindo para as “águas da justiça lhe tirar todo e qualquer feitiço”. Sai dali não olhando mais para trás.

Amuleto com sal para afastar inveja do seu dinheiro:

O que é preciso: 1 saquinho de tecido verde, 3 moedas douradas, verniz incolor, uma toalha de banho vermelha, água corrente e sal grosso.

Faça da seguinte forma: facilmente arranjará as moedas douradas nas feiras junto dos vendedores de moedas ou nos antiquarios. Dê preferência ás maiores, e ás mais antigas. Você deverá começar por limpá-las. Seguidamente, as moedas mágicas deverão ser preparadas para se energizarem afim de cortarem a influencia negativa da inveja. Assim passe-as abundantemente por água corrente, esfregando-lhes sal grosso. Coloque-as ao sol para secarem, sobre um pano vermelho. Aplique então o verniz nelas.

Guarde então as suas moedas mágicas no saquinho de tecido natural verde e mantenha-o dentro de sua mala ou carteira. O auleto é seu e de mais ninguém! Não deixe que outra pessoa lhe toque ou veja as moedas.

Amuleto com sal para afastar inveja de sua casa:

O que é necessário: 1 lenço branco, 7 sementes de romã; 7 sementes de melancia; 3 dentes de alho com casca.

Deite tudo dentro do lenço e dê-lhe 7 nós (3 com 2 pontas, 4 com as outras 2).

Coloque-o dentro de sua casa dentro de um vaso. Deverá trocá-lo anualmente, no dia dos seus anos.

Uso do sal para limpar talismãs e amuletos:

Dependendo do material, existem várias formas de limpar os nossos amuletos e talismãs. Para limpar o amuleto basta deixá-lo em água corrente.Mas também pode deixá-los em água com sal grosso, ou deixá-los sob a chuva. Caso o seu amuleto não possa ser molhado, então o ideal é colocá-lo dentro de um prato com sal grosso.

O Poder Afrodisíaco do Sal:

Poder afrodisiaco do sal? Certos povos antigos atribuíram ao sal poderes afrodisíacos e acreditavam que sua carência reduzia a potência sexual dos homens.

 

 

 

Uma gravura satírica francesa do séc. XVI mostra diversas mulheres debruçadas sobre maridos sem calças e aprisionados em barris, que elas esfregam vigorosamente com sal nas suas partes íntimas.

RSS